Contador de Visitas

quinta-feira, 3 de junho de 2010

14/01/10 ás 16:23 Acabei de voltar da “festa” que teve ali para os aniversariantes, teve tapioca e bolo, foi muito bom, amei. De manhã a mamãe me deu 4 presentes, uma camiseta do Mickey, um sutiã de costa nadadora, um short lindo e uma blusa cinza e rosa, que inclusive estou vestida agora. No colégio a Carol me deu uma cartolina com colagens, fotos, frases, muito lindo também. A Noyalle não foi para o colégio porque ia para o médico, o André me deu os parabéns. Não cantaram parabéns para mim na sala, no fundo no fundo eu queria que tivessem cantado.
Quando fui na vovó para almoçar ela me deu uma toalha, MUITO linda, ontem a tia Diana me deu um short, preto e meio grande, se diminuir fica melhor, o vovô parece que vai me dá a cortina do meu quarto vou lá olhar na loja hoje com a Carol, ela vem aqui. Eu, a Carmina, a Carol e eu (talvez a tia Virgínia), vamos no Carneiro do Ordones jantar, huum, a comida lá é tão gostosa. A Carol ainda vai me dá outro presente que ela disse. Aqui no trabalho me senti tão útil e querida, todos me deram parabéns, teve aniversário de duas pessoas esse mês, antes de mim, mas nenhum teve festa, e o meu teve. Não foi bem uma festa, mas só de lembrarem de mim, fiquei muito feliz, vou reclamar menos do meu trabalho.
Ai, minha barriga tá doendo, acho que foram as tapiocas. Vou ali no banheiro. :S

14/01/10 ás 17:12 – Estou escrevendo tipo um livro, sei lá, me deu vontade, tem horas aqui que fico sem fazer nada, é um livro meio que de terror. Agora lembrei do que o pessoal aqui do trabalho conversaram. Eles estavam falando do Big Brother, ai a Lúcia disse que só tinha viado, sapatão, travesti, que aquilo era estimulando, uma pouca vergonha. Ah, pouca vergonha é esse preconceito em pleno século XXI, não é uma televisão que vai transformar ou deixar de transformar uma pessoal em homossexual não. Vê se estuda sobre o assunto antes de falar.


15/01/10 ás 15:46 – Ontem foi muito legal, primeiro quando a Carol chegou aqui de tarde ela perguntou se ninguém tinha me ligada, então eu disse que não ai ela ficou puta porque ela tinha mandado uma mensagem para mim no telefone, então ela ligou para lá reclamando que não tinha chegado, então a mulher perguntou se eu tinha celular e a Carol deu, ai ela ligou e mandou a mensagem, mas não deu para ouvir muito bem, mas pelo pouco que ouvi era bem bonita, valeu a intenção, mas eu gostei. Então nós fomos para casa da vovó, tinha um bolo lá, lindo e MUITO gostoso, a Carol e a mamãe cantaram parabéns para mim, tiramos fotos, fomos para minha casa, tomei banho, me troquei e fomos nos encontrar com a tia Virgínia e a mamãe, fomos para o Carneiro do Ordones, sentamos na mesa, eu e a Carol fomos no do lado ver se tinha mesa, não tinha então voltamos, esperamos muito um garçom nos atender, mas ninguém veio, então a mamãe se revoltou e agente foi para o Parquelândia Grill, pedimos baião, picanha argentina, picanha suína e batata frita.
Eu e Carol demos uns beijos no banheiro.
Depois a comida chegou, a mamãe mandou o cantor cantar parabéns pra mim, ele cantou. Depois teve um cover do Elvis Presley, que também cantou parabéns para mim, a comida estava um delícia, depois a Carmina chegou, tiramos foto com o Elvis, depois pediram mais comida, eu comi de novo, ai, só de lembrar já me dá fome. Depois viemos embora, a Carol dormiu lá em casa, assistimos BBB, subimos, eu estava com raiva, porque ela tinha discordado de mim e concordado com a Carmina algumas vezes, mas ela me provocou muito, e eu não aguentei, fizemos sexo, foi bom demais. Dormimos, de madrugada a Carol me acordou para dizer que estava tossindo, ai tive que descer para ela tomar remédio, fiquei um pouco com raiva por que a gente tinha que acordar cedo no outro dia. De manhã eu não consegui acordar, a mamãe deixou a gente faltar a aula. Acordamos onze horas, merendamos, assistimos TV, a Carol foi embora, fui na vovó pegar a chave, não almocei porque tinha merendado a pouco tempo, vim para o trabalho e estou aqui, com saudade da Carol e com MUITA dor nas costas.

18/01/10 ás 17:25 – Ah, ia contar como foi meu fim de semana, mas faltam cinco minutos para meu horário de sair e não vai dá tempo. Depois eu conto.

19/01/10 ás 15:10 – Bom, agora dá para contar. Foi assim, na sexta de noite fomos lá para casa e assistimos filme.

Sábado de manhã fui para a Abbem, a velha chatice de sempre, ainda bem que acabou mais cedo, o papai foi me buscar porque ele ia dá meu presente, um perfume super cheiroso, fomos para casa, o papai ficou um pouco lá, vimos o vídeo da Carmina com fotos e música que um amigo da mamãe fez, eu almocei, e fui dormir um pouco. Quando acordei fui para vovó esperar a Carol, esperei um monte de tempo, ai ela chegou, tinha ido lá pra casa, me chamou que só e eu não apareci, mas eu disse pra ela que ia esperar na vovó. Então nós fomos para a Beira-Mar, andamos um pouco, depois fomos no Pão de Açúcar, comprei uma Smirnoff de caipirinha no meu Vale-Alimentação. Misturamos em uma garrafinha de água o Smirnoff e RedBull, fomos para o trenzinho da alegria, foi muito legal, rimos muito. Depois fomos para um restaurante lá, pedimos um Bauru e um Americano, hum, estava muito gostoso. Fizemos de conta que a gente não se conhecia. Depois comemos um acarajé, estava até gostoso, mas muito apimentado. Então fomos para casa, pegamos o ônibus errado, andamos por um monte de canto no circular e fomos parar no Terminal do Antônio Bezerra, descemos na Bezerra e fomos andando, passamos na vovó para pegar a bolsa da Carol. Fomos para casa, tomamos banho juntas, fizemos sexo. Depois fomos assistir filme, não lembro qual foi. O Samuca está aleijado, as pernas de trás dele não se sustentam, ele anda um pouco e é se rastejando, droga, não quero que ele morra agora. Ficamos lá embaixo até tarde, não lembro o que ficamos fazendo, a Carol ficou com raiva porque eu assisti um pouco de Cine Prive, que bobagem, não me excito com isso. Então subimos, fechei a porta, estávamos meio que brigadas, então eu “seduzi” ela e nós fizemos sexo. Dormimos.

Domingo, acordamos bem tarde, merendamos, assistimos “Diário de uma Paixão”, é muito legal, depois fomos para a vovó, almoçamos, ficamos por lá assistindo um pouco de televisão, depois fomos jogar Imagem e Ação (a tia Diana emprestou) lá em casa. O acarajé nos fez mal, ficamos com dor de barriga. Não fomos para missa por que não tinha com quem ir e estávamos doente. A mamãe chegou, assistimos televisão, Haiti está acabado, teve alguns terremotos lá que destruíram tudo, fiquei chocada com a cena de uma igreja que caiu, ao redor só tinham destroços, a única coisa que ficou de pé foi o crucifixo, a igreja toda caiu, toda. Será que é o fim do mundo? Depois fui deixar a Carol na parada, vim pra casa, assisti mais TV e depois do Big Brother fui dormir.

Segunda, de manhã foi tudo bem, eu e a Carol ainda estávamos um pouco com dor de barriga e a Noyalle coincidentemente também estava, foi engraçado. De tarde no trabalho tudo normal, um monte de gente voltou de férias, ou seja, mais trabalho pra mim. Quando eu estava saindo o Valci perguntou se eu ia querer carona, eu disse que queria até a praça do Carmo, ai quando eu estava saindo eu vejo a Carol lá fora me esperando, ela ficou com MUITA raiva só porque eu ia de carona, eu pedi pra ela parar, pedi muito, mas ela continuou, então me revoltei e comecei com minha bela forma de deixar a pessoa mal, humilhando ela. Fomos até a casa dela brigando, brigamos muito, eu falei muita merda, muita coisa ruim com ela, muita mentira, ela chorou, a mãe dela chegou, disse que a Carol se humilhava muito pra mim, eu resolvi ir embora, a Carol não foi atrás de mim, no caminho chorei, estava decidida a me jogar na frente de um carro, liguei para o meu celular que tinha esquecido lá, avisei que ia morrer e onde eu estava, ela não veio, não tive coragem de tirar minha vida porque sou burra. Fiquei muito atordoada, não sabia o que fazer, andei para um lado, andei para o outro, os marginais de olho em mim para me roubar, deixei minha bolsa em uma pastelaria do lado enquando ligava para ela, mas parecia que ela não estava nem ai, estava esperando a Topic quando ela chegou, não falei com ela. Fui embora seca, fria e sem demonstrar o que estava passando por dentro de mim. Cheguei em casa e desmoronei, chorei muito, não sabia o que fazer, queria que ela estivesse do meu lado. A mamãe chegou, limpei meu rosto e fiz de conta que estava estudando, a madrinha foi lá também para ver como estava o Samuca, ele ficou até mais animadinho, a madrinha tentou me ensinar algumas coisas da matéria, depois ela foi embora, jantei. Liguei para a Carol, depois ela me ligou do celular do pai dela, fizemos de conta que nada tinha acontecido, ela me ensinou algumas coisas e eu ensinei a ela o que sabia, depois pedi desculpa pelo que tinha feito (ela não pediu), chorei muito, ela disse que ia para São Paulo, então eu pensei sinceramente (ainda estou pensando) que ela não me ama mais. Depois ela desligou o celular friamente. Dormi no quarto da Carmina.
Hoje de manhã no colégio foi tudo muito estranho, ninguém se abraçou com amor, ninguém se beijou com amor, ninguém disse que uma amava a outra, fiz a prova da SPAECE, não foi tão ruim, um cara tirou uma foto minha para colocar na capa do Boletim. Depois da prova continuamos diferentes, eu e o André tentamos ensinar ela a andar de bicicleta, ela deu um beijo no meu rosto, foi tão maravilhoso. Fomos embora, não nos falamos muito, certifiquei o que estava com dúvida, ela não me ama mais, não como antes. Cheguei em casa cochilei um pouco, vim para o trabalho, agora a pouco liguei para ela, só para ouvir a voz dela mesmo, perguntei onde ela estava e ela disse que estava no ônibus e que era pra mim ligar depois que estava fazendo barulho, então eu disse
- Não, deixa pra lá.
E desliguei. Agora estou morrendo de vontade de ligar para ela, não vamos nos ver hoje porque ela foi para a tia dela e não quis me esperar. Deus, o que eu faço para ter o amor da Carol de volta? Vou pensar em alguma coisa para falar com ela e se o Moura sair daqui e ligo pra ela. Vou merendar, to com fome.